Como cadastrar categorias de produtos

(… nossa! … tenho 10.000 itens para administrar, o que eu faço?!)

Administrar uma linha de produtos em um supermercado não é fácil. Inúmeras são as decisões no momento de se colocar um novo item em linha bem como as incertezas. Não é raro escutarmos do vendedor a seguinte frase: “… esse produto vende muito !!!”; também é bastante comum não sabermos a que preço vender o novo produto, e qual seria sua margem de lucro desejada caso ele seja um novo item compondo o nosso mix.

Toda essa falta de base para tomada de uma decisão tão importante como um novo produto em linha acarreta as seguintes conseqüências: vencimento de produtos nas gôndolas por encalhe; falta de padronização na linha de produtos perante seus clientes; inadequação de preços de venda; margem de lucro indesejada; etc. É claro que apenas uma decisão errada é como uma “gota no oceano”, mas seu habito pode trazer sérias conseqüências.

Portanto existe uma maneira de lidar com esta problemática, baseado em um conceito chamado Gerenciamento por Categorias.

CONCEITO BÁSICO

Esta técnica consiste em agrupar produtos semelhantes dentro de grupos, e estes por sua vez dentro de novos grupos e assim por diante.

Dando um exemplo claro:

Obs:

As porcentagens contidas entre parênteses, são apenas MARGENS CADASTRAIS. Elas servem de base para a precificação de um produto (para fazer preço de venda).

Quando a margem cadastral de um produto não existe, então podemos usar a margem cadastral de um sub-grupo para fazer um preço de venda, e quando por sua vez esta não existe, então podemos usar a margem de um grupo.

Lembrem-se, essas porcentagens são apenas CADASTRAIS, e não REAIS, por isso as atribuímos com objetivo de futuramente ela nos orientar aos nossos objetivos.

Desta forma conseguimos definir qual a linha de produtos, olhando no sub-grupo. No caso, ele nos define que devemos ter detergente liquido maçã e detergente liquido neutro, porém, as marcas destes produtos, como ODD e YPE, são definidos no nível de produto.

Além de definir a linha de produtos, ao fazer uma análise, conseguimos definir neste exemplo, qual das duas marcas de detergente de maça e detergente neutro nos dá maior rentabilidade e faturamento, dentre outras quaisquer informações.

Em relação ao preço de venda, esta hierarquia de grupos também conhecida como HIERARQUIA MERCADOLÓGICA, pode nos definir as margens cadastrais, por exemplo, até o nível de grupo. Portanto ao realizar uma análise conseguimos comparar a margem atingida (real) com a margem desejada (cadastral). Esclarecendo que quanto mais próximo ao nível do produto esta margem cadastral estiver, mais exata ela será, e quanto mais distante, do produto, mais genérica, ou seja, mais ela representará uma média geral para o grupo todo, onde podemos analisar se o objetivo médio foi atingido. Quando se faz o preço de venda do novo item inserido, podemos então tomar por base a margem cadastral do sub-grupo ao qual ele se insere; caso essa margem não exista, então podemos tomar por base a margem do grupo (que é o nível hierárquico superior porém, ainda contendo uma margem cadastral).

Dentro deste conceito de Gerenciamento por Categorias temos dois sub-conceitos que descreve bem em palavras o gráfico acima:

VARIEDADE:

A variedade de produtos, ou linha de produtos, representa a diversificação dos itens sem levar em consideração as marcas, como por exemplo: detergente liquido maça e detergente liquido neutro. Esses são os itens que minha loja deve ter.

SORTIMENTO:

O sortimento dos produtos representa a variação das marcas, como, por exemplo, temos dentro do sub-grupo detergente liquido maça, as marcas de produto YPE e ODD.

Podemos então concluir que a variedade de produtos, ou linha de produtos, é representada pelo sub-grupo, já o sortimento de produtos, ou seja, as variações das marcas, são representadas pelos próprios produtos organizados adequadamente dentro dos sub-grupos.

Por todos estes motivos que um supermercado altamente profissionalizado como um Pão de Açúcar e um Carrefour, demoram tanto a aprovar um novo item em sua linha. Pois alem de aspectos mercadológicos, como, itens semelhantes, margem desejada tem que se levar em consideração também os aspectos tributários de um produto, lembrando que cada tipo de produto tem a sua característica particular tributária.

Então, para uma boa gerencia de tudo isso faz se necessário um bom software. Pois confiar na palavra do vendedor é como entregar as galinhas para as raposas. Lembre-se que o vendedor está lá para cumprir as metas de sua empresa, e que suas gôndolas – senhor supermercadista – não são elásticas.

 

Veja também (posts):

– Como realizar o calculo do preço de venda de uma mercadoria.

– Você conhece seu ponto de equilíbrio?

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você. Caso queira compartilhar conosco algum conhecimento sobre o Gestão de Empresas, deixe seu comentário!

 

Você conhece os seus custos reais, sabe formar preço de venda sendo competitivo e obter lucros?
Entre em contato conosco e conheça nossas soluções.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *